.

.

CONHEÇA A LINHA DE PRODUTOS PROFISSIONAIS

sábado, 4 de julho de 2015

TRABALHO SOLIDÁRIO!!!

Após uma matéria feita pela equipe de TV do balanço Geral da Rede Record Itabuna e apresentada por Tom Ribeiro, que mostrava a situação desumana de um casal de idosos que mora na Rua Adolfo Moura no Bairro de Fátima, muitos moradores, anônimos e empresários começaram a ajudar os mesmos e nesse domingo começou o mutirão da solidariedade. Confiram as Fotos:






INVASÃO A CONDOMÍNIO ABANDONADO NO SÃO ROQUE!!!

Condomínio no bairro São Roque está sendo invadido por pessoas  desde o final do mês passado, este condomínio ainda não esta pronto na verdade ele está no esqueleto somente até o primeiro andar sendo no total de três, a mais de 04 anos pararam a construção, e a construtora não deu nenhuma satisfação aos compradores e o mesmo encontrasse abandonado. Dai o condomínio esta sendo invadido e instalações clandestinas estão sendo puxadas a todo instantes sendo elas de energia e de água.  

sexta-feira, 3 de julho de 2015

EM ITABUNA, A MÃO (NADA BOBA) DAS EMPRESAS DE ÔNIBUS

aetu2Empresas de ônibus de Itabuna deixaram cidadãos irritados com a informação de que os créditos no cartão de transporte obtidos antes do reajuste da passagem serão válidos somente até 10 de agosto. Se não for usado antes, o cidadão perderá dinheiro.
“Isso é roubo”, indignou-se uma leitora do PIMENTA, revoltada com a imposição das empresas Expresso Rio Cachoeira e São Miguel.
A leitora disse já estar acostumada com serviço de péssima qualidade, poucas linhas para alguns bairros, frota reduzida em alguns horários e sucatas, mas as empresas se superaram com esta novidade.
– Quando vamos fazer recarga dos cartões de passe, fazemos em dinheiro, pagamos em real, moeda corrente no país. Como vamos perder o dinheiro se não utilizar os créditos? O dinheiro que pagamos é convertido em vale transporte, ou seja, se recarregamos R$ 110,00, temos direito a 50 passagens que custa 2,20. Logo, se houve reajuste de tarifa para 2,50, esse valor deve ser convertido em 44 passagens. Isso, sim, é justo! Não existe validade para dinheiro. Qual a explicação para roubarem nosso dinheiro? – questiona a cidadã.
Usuária do transporte público em Itabuna, a cidadã lembra que as empresas têm lucros exorbitantes e conclama Prefeitura de Itabuna, Ministério Público e cidadãos a reagir contra esta mão nada boba das empresas de ônibus.

ITABUNA: PREFEITO OFICIALIZA TRANSMISSÃO DE CARGO NA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO


unnamed (4)

O ex-vereador Wellington Rodrigues, “Leléu”, assumiu hoje a Secretaria Municipal de Administração em substituição à psicóloga Maria Alcântara que se licenciou do cargo.

A solenidade simples, acompanhada pelos vereadores Nadson Monteiro e César Brandão e pelo secretário-geral do PPS Gilmar França, aconteceu no Gabinete do Prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, que destacou o trabalho realizado pela ex-secretária desde o início da atual administração e o apoio do partido às demandas e projetos em favor da população apresentados pelo governo à Câmara Municipal.

Vane declarou a importância do trabalho desenvolvido por Mariana Alcântara para a administração municipal, principalmente quanto à organização da Secretaria da Administração. Além disso, agradeceu a participação do PPS, que integra a coalização partidária que dá sustentação ao governo. “Somos gratos ao trabalho dos dois vereadores. Na Câmara, Nadson e César Brandão têm sido essenciais no encaminhamento e votação de nossos projetos no Legislativo”, afirmou o prefeito.

Inquérito aponta 'legítima defesa' da PM sobre ação com 12 mortes no bairro Cabula, em Salvador


O inquérito do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) sobre a ação da Polícia Militar que resultou em 12 mortes na Vila Moisés, no bairro do Cabula, em Salvador, concluiu que houve confronto e que os policiais militares da Rondesp agiram em legítima defesa. O resultado da investigação foi divulgado na tarde desta sexta-feira (3) em coletiva à imprensa na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). O laudo contradiz o resultado da investigação realizada de forma paralela pelo Ministério Público (MP-BA), que apontou 'execuções sumárias' por parte dos PMs envolvidos.


A investigação policial durou quase cinco meses e foi finalizada na semana passada, no dia 27 de junho, quase dois meses depois da divulgação do inquérito do MP-BA. O documento já foi remetido à Justiça e será anexado aos autos do processo. De acordo com o inquérito do DHPP, que possui ao todo 2.512 páginas divididas em 11 volumes, os laudos cadavéricos não atestaram lesões típicas de tiro de encosto ou disparo a curta distância, não caracterizando assim lesões típicas de execução.

Conforme o laudo, outro aspecto que reforça a conclusão de que não houve execução foi a ação de socorro realizada após o confronto pelos próprios policiais militares aos feridos, que foram conduzidos em viaturas ao Hospital Geral Roberto Santos, unidade médica mais próxima do local ondo ocorreu o caso.

A perícia constatou que os PMs utilizaram 16% da munição que tinham no momento, ou seja, 143 disparos das 870 munições dosponíveis. Também ficou constatado que foram efetuados 57 tiros das armas apreendidas em poder dos suspeitos, o que, segundo o inquérito, evidencia que houve o confronto.

Os investigadores também apresentaram durante a coletiva escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, que mostram diálogos envolvendo supostos traficantes da região da Engomadeira, na capital, presos em abril deste ano, que teriam envolvimento com os mortos no Cabula. Nas gravações, de fevereiro desse ano, segundo a polícia, é possível constatar que suspeitos trocam conversam sobre as mortos na Vila Moisés, e tratam os envolvidos no confronto com a polícia como comparsas. Isso, segundo o DHPP, confirma que os mortos no Cabula faziam parte de uma organização criminosa.

"Foi identificado que integrantes de um grupo de tráfico da Emgomadeira lamentam a morte dos envolvidos [no caso do Cabula] e dizem que os mortos fazem parte da quadrilha deles. Os áudios demosntram que os envolvidos integrava um grupo criminosos", afirmou o diretor do DHPP, José Alves Bezerra.

De acordo com o DHPP, o processo de investigação teve teve seis etapas: perícia no local da ação, oitiva dos envolvidos, busca e oitiva de testemunhas, análise dos laudos, reprodução simulada da ação e conclusão fática. Ao longo do processo, foram produzidos 59 laudos periciais e mais de 80 pessoas foram ouvidas, incluindo moradores da localidade, sobreviventes [alguns deles ouvidos mais de um vez, segundo a polícia] e os policiais da Rondesp envolvidos na ação.

"Nossa investigação começou a ser feita desde o início, logo após o ocorrido. Nós agimos com a maior isenção possível. Fomos atrás de todas as provas para chegar a essa conclusão, de que houve o confronto e que os policiais agiram em legítima defesa. As investigações também comprovam que os envolvidos no confronto com os policiais faziam parte de um grupo criminoso", disse o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa.

Inquérito
O perito Isaac Queiroz, do Departamento de Polícia Técnica (DPT), responsável pela perícia realizada no local e que também esteve à frente da reconstituição da ação da PM, realizada na madrugada no dia 28 de maio, também esteve na coletiva para explicar como ocorreu o processo de investigação.

"Houve três momentos de confronto em lugares diferentes entre os suspeitos e os policiais, que estavam em três viaturas. Duas viaturas [de números 3303 e 3302] faziam rondas de rotina na Estrada das Barreiras e a outra [de número 3304] foi chamada após ter ocorrido o primeiro confronto, no qual um dos PMs foi atingido com um tiro na cabeça", informou.

De acordo com o perito, o primeiro confronto ocorreu após um dos policiais ter avistado suspeitos com roupas do exército e mochilas num local onde ocorria venda de drogas, também conhecido como 'boca de fumo'. Dois suspeitos em uma motocicleta teriam disparado contra os policiais e, depois, fugiram por um beco. O que estava no banco do carona teria dado o tiro que atingiu de raspão a cabeça de um dos militares.

O segundo confronto - seis minutos após o primeiro - ocorreu próximo a um campo de terra do bairro, para onde os suspeitos fugiram e teriam se unido a outros comparsas. Já a terceira troca de tiros aconteceu numa vegetação próxima ao campo, onde, segundo a polícia, os suspeitos se posicionaram para o confronto e onde a as mortes aconteceram. Uma das viaturas teria se posicionado em um barranco, a cerca de um metro e meio de altura. Conforme o DHPP, os outros policiais progrediram e trocaram tiros na mata até o cessar fogo.

Conforme a investigação, a partir daí, não houve mais nenhum disparo, como, segundo a polícia, afirmam policiais, moradores que escutaram os tiros e sobreviventes. Isso descarta a hipótese de execução de suspeitos já rendidos. Após o fim do confronto, os policiais posicionaram os farois das viaturas em direção à mata para busca e auxílio dos feridos. Ainda de acordo com a investigação, os próprios sobreviventes solicitaram socorro aos agentes.

Conforme o perito Isaac Queiroz, toda a dinâmica da movimentação das três guarnições envolvidas na ação foi analisada. "Além disso, os relatos dos policiais são convergentes com relação ao locais dos confrontos. O que a gente conclui é que houve realmente confrontos, em três momentos, entre os suspeitos e as guarnições", destacou.

A conclusão do DHPP de que houve um confronto no bairro do Cabula entre policiais e suspeitos foi baseada nos depoimenos de policiais envolvidos, sobreviventes e pessoas que ouviram os disparos, na apreensão de armas (com munições deflagradas, segundo a polícia) e drogas com os suspeitos e nos laudos do DPT . A perícia também encontrou nos corpos de dois suspeitos mortos projéteis de armas de fogo apreendidas no local, o que, segundo a investigação, evidencia o "fogo cruzado".

Sobre o inquérito do MP-BA, que apontou situação de "execução sumária" por parte dos policiais, o secretário Maurício Barbosa afirmou que ambos os inquéritos se basearam nos mesmos laudos e diz se tratar de uma questão interpretativa dos fatos. Ele, no entanto, evitou desqualificar a investigação paralela do órgão.

"A análise sozinha de um laudo ou de alguns laudos cadavericos não podem dar a total dimensão dos fatos. Por isso nós batemos sempre na tecla que a reprodução simulada era fundamental para nós vermos as versões dadas pelos envolvidos e laudos técnicos. O que se apurou é que não houve disparos a curta distancia e nem após os suspeitos serem rendidos, como relatam as testemunhas".

Com relação aos supostos tiros disparados por policiais de cima para baixo, como apontou o MP, Barbosa disse que a forma como os policiais estavam postados durante a ação pode explicar o posicionamento dos disparos.

"O posicionamento de entrada e de saída de tiros é muito dinâmico ao contexto da própria ação policial. Estávamos aqui acompanhando através da reprodução feita pelo perito que, no segundo confronto, os policiais estavam na parte superior aos integrantes da facção, que estavam postados numa posição inferior. Isso, a depender do declive ou aclive do terreno, pode haver uma entrada de tiros de cima para baixo até mesmo quando essas pessoas se jogam ao chão na tentativa de se defender e continuam efetuando disparos deitadas no solo. Efetivamento pode vir a ocorrer que também que tiros venham pelas costa", destacou.

Inquérito do MP
Por outro lado, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) realizou investigação paralela, que foi divulgada à imprensa no dia 18 de maio, mesmo sem o resultado do laudo do DHPP, em que apontou situação de "execução sumária" por parte dos policiais, o que teria sido motivado por vingança. Em junho, o juiz Vilebaldo José de Freitas Pereira, 1° Juizo da 2ª Vara do Tribunal do Júri, aceitou a denúcia sobre a abordagem dos policiais feita pela Promotoria.

O caso aconteceu no início de fevereiro deste ano. Conforme o MP-BA, além dos homicídios, outras seis pessoas ficaram feridas durante a ação policial. Os PMs foram denunciados por homicídio qualificado e tentativa de homicídio. Os nove suspeitos são da Rondesp. De acordo com a versão policial, foi iniciado um confronto após os policiais avisatarem seis homens de mochilas, até que o grupo saiu correndo ao encontro de mais 30 homens, que teriam iniciado os disparos. Moradores e movimentos sociais, além da Promotoria, contestaram a versão e acusam violência policial contra jovens da comunidade Vila Moisés, onde ocorreu o crime.

CORPO ENCONTRADO NO SERRADO EM ITABUNA

Um corpo foi encontrado na tarde de hoje (03/07), na entrada do Serrado em Itabuna dentro de um porta mala, informações dão conta que o veiculo é um gol vermelho de placa JSM-3710, Já já mais informações.!!
O corpo de um homem foi encontrado no porta malas de um veículo gol, de cor vermelha, placa JSM 3710, na entrada do Serrado na tarde desta sexta-feira (3). A vítima foi identificada como Erick Cardoso Laytynher, 28 anos. As causas do homicídio serão investigadas.

RAFAEL XAVIER FOI ASSASSINADO NA RUA OLARIA NA CALIFÓRNIA!!

Rafael Xavier Santos 24 anos, residia na Rua Minas Gerais, Califórnia, foi assassinado agora há pouco, próximo a “olaria”. Vítima de tiros, o rapaz morreu na hora. Os autores ainda não foram identificados.
Segundo Informações colhidas no local Rafael estava cortando o cabelo quando os atiradores chegaram e o executaram.
Rafael tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Testemunhas informaram que dois homens chegaram em uma moto atirando e em seguida fugiram.

A esposa de Rafael está no local e ainda acredita que o marido está vivo. Foi o 2º homicídio em Julho e o 51º em Itabuna em 2015. 
Equipe no local já já mais Informações!!!

ITABUNA: CLAUDEVANE LEITE EXONERA TOMAZ FERNANDEZ


11713561_932983653426179_2045977546_n

Nesta sexta-feira o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB) assinou a exoneração de Tomaz Fernandez, da diretoria do Departamento de Transportes. Claudevane recebeu várias queixas de taxistas, e decidiu realizar essa mudança.

Até o momento não foi divulgado o nome do substituto de Tomaz Fernandez.

O comentário é que com a exoneração, Tomaz Fernandez deverá procurar a imprensa para fazer algumas revelações.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

BARRANCO DESLIZA APÓS OBRA DA PREFEITURA E MORADORES SOFREM!!!

VÁRIOS CARROS ATOLAM, QUEM NÃO TEM TRANSPORTE PRÓPRIO OU DINHEIRO PARA TRANSPORTE PÚBLICO COMO PASSAR POR AI SENHOR PREFEITO?
Como sempre uma obra sem motivação social alguma traz transtorno aos moradores da localidade e transeuntes, a prefeitura de Itabuna por diversas vezes já prometeu o asfalto e a pavimentação do acesso do São Roque, que faz ligação com os Condomínios Pedro Fontes de Araújo 1 e 2, até então nada foi feito o que se vê por la nesses dias de chuva é muita lama, buracos e até deslizamento de terras, tudo isso por que a prefeitura de Itabuna fez uma obra sempre explicação abrindo um acesso em uma encosta, a mesma já desmoronou por diversas vezes deixando os moradores sem opção de saída pelo Bairro da Caixa d'água, sem contar que nem os Ônibus no dia de ontem 01 e também no dia de 02/07 não estavam trafegando por conta deste desmoronamento, vejam as fotos a Seguir elas falam por si só. Senhor Prefeito quando ainda candidato Prometeu esse acesso e disse a nossa equipe do Bahiaclick.com.br que seria prioridade, gostaria de saber do Senhor Vane, o que Significa prioridade a Vsª Excelência? Vane, vá o Senhor e seus assessores fazer uma visita aos condomínios, pois em campanha o Senhor e os vereadores da sua bancada não saiam de la, e vejam a situação da estrada. Está chegando a hora da Verdade (próxima eleição) fica a dica. (#ficaadica)
Por Gildevan Bispo.

Câmara aprova em 1º turno nova proposta para reduzir maioridade

Aprovação ocorreu um dia após PEC semelhante ser derrubada na Casa.
Idade penal reduz para 16 anos em homicídio, lesão grave e crime hediondo.
Apenas 24 horas após o plenário rejeitar a redução da maioridade para crimes graves, a Câmarados Deputados submeteu novamente o tema à votação e aprovou na madrugada desta quinta-feira (2) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que reduz de 18 para 16 anos a idade penal para crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. Para virar lei, o texto ainda precisa ser apreciado mais uma vez na Casa e, depois, ser votado em outros dois turnos no Senado.
A votação da madrugada desta quinta se deu com 323 votos favoráveis, 155 contrários e 2 abstenções. Eram necessários ao menos 308 votos a favor para a matéria seguir tramitando.
De acordo com o presidente da Câmara,Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a votação em segundo turno deverá ocorrer após o recesso parlamentar de julho, já que é preciso cumprir prazo de cinco sessões antes da próxima votação.
Pelo texto, os jovens de 16 e 17 anos terão que cumprir a pena em estabelecimento penal separado dos menores de 16 e maiores de 18. Ao final da votação, deputados favoráveis à mudança constitucional seguraram cartazes na tribuna em defesa da proposta e comemoraram com gritos em plenário (veja vídeo acima).
Proposta rejeitada um dia antes
A aprovação da PEC ocorre depois de a Casa derrubar, na madrugada da última quarta-feira (1º), texto semelhante, que estabelecia a redução da maioridade a casos de crimes cometidos com violência ou grave ameaça, crimes hediondos (como estupro), homicídio doloso, lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte, tráfico de drogas e roubo qualificado.
Após a rejeição na noite anterior, Cunha afirmou que a Casa ainda teria que votar o texto principal, mas ressaltou que isso só ocorreria após o recesso parlamentar de julho. No entanto, após reunião com parlamentares favoráveis à redução da maioridade penal, ele decidiu retomar a análise do tema nesta quarta e apreciar um texto parecido com a proposta rejeitada.
Sem protestos
Jovens da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) não esperavam a retomada da votação e, por isso, não conseguiram fazer protestos como os mobilizados na noite anterior.

Cunha também não permitiu a entrada dos poucos estudantes que foram à Câmara para defender a derrubada da proposta, alegando que os manifestantes fizeram tumulto na noite anterior.
Não queremos jovem infrator na rua, mas queremos lugares decentes para que eles sejam punidos. [...] O que está em jogo é o futuro dessas gerações"
Deputado José Guimarães (PT-CE)
A decisão do presidente da Câmara de votar um texto semelhante ao derrotado de madrugada também gerou bate-boca e questionamentos por parte de deputados contrários ao texto, mas o peemedebista conseguiu prosseguir com a votação.
Como foi a votação
Durante a sessão, deputados do PT, do PSOLe do PCdoB defenderam a derrubada da PEC. O governo defende alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente e ampliar o tempo máximo de internação de 3 para 8 anos.
“Todos nós queremos resolver a questão da violência, da criminalidade, queremos evitar que crimes bárbaros terminem. Mas precisamos, de forma madura e responsável, encontrar qual a alternativa real para resolver o problema. E a alternativa real é alterarmos o Estatuto da Criança e do Adolescente. Os efeitos colaterais dessa redução da maioridade penal são maiores que os alegados benefícios”, disse o deputado Henrique Fontana (PT-RS).
O líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), também discursou contra a proposta. “Não queremos jovem infrator na rua, mas queremos lugares decentes para que eles sejam punidos. Mas não dá para misturar os jovens com bandidos de alta periculosidade. O que está em jogo é o futuro dessas gerações. É um retrocesso se aprovarmos essas emendas”, afirmou.
Já parlamentares favoráveis à redução da maioridade penal argumentaram que a PEC não soluciona o problema da violência, mas reduz o sentimento de “impunidade”.
"Nós sabemos que a redução da maioridade penal não é a solução, mas ela vai pelo menos impor limites. Não podemos permitir que pessoas de bem, que pagam impostos, sejam vítimas desses marginais disfarçados de menores", discursou o líder do PSC, André Moura (SE).
O líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), um dos articuladores da votação nesta quarta, também defendeu a redução da maioridade penal. "O PMDB afirma a sua posição de maioria pela redução da maioridade penal, nos crimes especificados. Achamos que a proposta é equilibrada, ela é restrita", disse. “A sociedade não aceita mais a impunidade e não deseja mais sentir o medo, o pavor e o receio que vem sentindo no dia a dia.”
A sociedade não aceita mais a impunidade e não deseja mais sentir o medo, o pavor e o receio que vem sentindo no dia a dia"
Deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ)
Emenda apresentada na quarta
A proposta derrubada nesta quarta é produto de uma emenda aglutinativa – texto produzido a partir de trechos de propostas de emenda à Constituição apensadas ao texto que está na pauta do plenário.
Essa emenda foi elaborada pela manhã por deputados do PSDB, PHS, PSD e PSC e protocolada na Secretaria-Geral da Mesa. No plenário, deputados do PT, do PDT e do PCdoB alegaram que a elaboração de uma proposta com teor muito semelhante ao texto derrubado contraria o regimento. Argumentaram ainda que, para ser votada, a emenda teria que ter sido elaborada e apensada antes da votação ocorrida durante a madrugada.
Cunha rebateu os argumentos citando o artigo 191, inciso V, do regimento interno da Câmara. Conforme esse trecho, na hipótese de rejeição do substitutivo (texto apresentado pelo relator da proposta, como é o caso), “a proposição inicial será votada por último, depois das emendas que lhe tenham sido apresentadas”.

Segundo o peemedebista, como o texto original ainda não havia sido votado, é permitida a apresentação de novas emendas aglutinativas com base nas propostas apensadas a essa redação.

Mulher de médico fura bloqueio policial e acaba detida

Tudo não teria passado de um mal entendido. Maria D'ajuda Afonso Santos, 48 anos, foi conduzida para a delegacia de Teixeira de Freitas, nesta quarta-feira, 1º de julho, por suspeita de provável roubo de um carro Mercedes. Segundo o registro policial, a Caema recebeu informações da Central de que o carro com placas ODB – 5868, licenciado em Teixeira havia sido roubado no município de Itanhém e montou uma barreira na BA-290 para tentar interceptar o veículo que era conduzido por Maria D’Ajuda. Próximo a entrada do povoado de Nova Lídice, a suspeita recebeu uma ordem de parada dos militares, mas furou o cerco e fugiu em alta velocidade. Uma perseguição foi iniciada, a motorista chegou a pular dois redutores de velocidade próximo ao Terras da Bahia, momento em que um dos pneus traseiros estourou, e o carro rodou na pista. Mesmo com pneu furado, Maria D’Ajuda conseguiu retornar para a BA-290 e prosseguiu com a fuga, ela só foi parada depois que foi solicitado o reforço de mais duas viaturas da 87ª Companhia Independente de Polícia Militar. Ainda segundo a ocorrência, durante a fuga, a suspeita colocou em risco a vida de vários condutores que transitavam pela pista, muitos deles tiveram que sair da via para evitar um acidente. Maria D’Ajuda acabou sendo conduzida para a delegacia onde foi descoberto que o carro que ela dirigia pertence ao seu esposo. A motorista contou para a Polícia que viu o veículo sendo conduzido por uma amante do esposo e usou a chave reserva para tirar o Mercedez de Itanhém. Maria D’Ajuda é esposa do médico, Marcelo de Oliveira Souto, detido na noite do dia 25 de março, por embriaguez ao volante. Ela foi ouvida e liberada, mas vai responder pelos artigos 330 e 311, por desacato e direção perigosa. (Sul Bahia News)

ITABUNA: ECONOMISTA ASSUME DIRETORIA ADMINISTRATIVA DO HOSPITAL DE BASE


unnamed (3)

O economista Moacir Dantas Messias, graduado pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), com MBA em gestão hospitalar pela Facinter, assume na sexta-feira, dia 3, a Diretoria Administrativa da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (FASI), instituição mantenedora do Hospital de Base de Itabuna. Ele substitui a Wellington Rodrigues, que passou a responder interinamente pela Secretaria da Administração de Itabuna.

O novo diretor atende a convite do diretor presidente da FASI, médico Paulo Bicalho. Hoje foi apresentado a funcionários do Hospital de Base. Há sete anos que Moacir Dantas Messias atuou como controlador da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Antes de assumir, atuava com consultor financeiro. É natural de Itabuna, casado e pai de três filhos.

ITABUNA: HOSPITAL MANOEL NOVAES TRIPLICA NÚMERO DE ATENDIMENTOS NA MATERNIDADE


unnamed (7)

Em face da noticiada greve de funcionários da Maternidade Ester Gomes em Itabuna, o Hospital Manoel Novaes vive um período de superlotação do serviço, o que exigiu da equipe de gestão do Hospital e da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna uma atuação rápida e eficaz para atendimento da população. A limitação da infraestrutura e do quadro de pessoal para atendimento às gestantes continua sendo a principal preocupação da Direção do Hospital, tendo em vista que a demanda de gestantes só tem crescido nos últimos dias. No entanto, o esforço dos funcionários e médicos e a parceria com a comunidade têm sido fundamentais.

Nos primeiros 28 dias deste mês de junho, o Hospital Manoel Novaes registrou 390 partos, com destaque para o aumento do fluxo de clientes durante os finais de semana. “Somente neste último final de semana mantivemos uma média de 25 partos por dia, o que é um volume muito alto para qualquer maternidade”, declarou a diretora Técnica, Dr. Fabiane Irla Chavéz.

Contratado pelo Gestor do SUS para realizar uma média de 120 partos por mês, o Hospital Manoel Novaes tem ainda como característica o fato de ser um hospital referência para alta e média complexidade, ou seja, recebe pacientes classificadas com gravidez de risco, disponibilizando principalmente, de infraestrutura de suporte neonatal. “Neste tempo de superlotação mantemos a realização dos partos de riscos, que envolvem uma complexidade maior na assistência, além dos partos de baixa complexidade”, acrescentou a médica.

ITABUNA: DEPUTADO ANUNCIA LIBERAÇÃO DE R$ 2,48 MILHÕES PARA CONSTRUIR NOVA UNIDADE DA UPA


upa

O deputado federal Davidson Magalhães (PcdoB-Ba) ocupou o plenário da Câmara dos Deputados (30/06) para anunciar a boa nova que obteve para a cidade de Itabuna: a liberação de R$ 2.480.000,00 para a construção de uma UPA-Unidade de Pronto Atendimento, no bairro de Fonseca no município.

Os recursos já estavam previstos pelo Ministério da Saúde, porém os trâmites burocráticos paralisavam a liquidação das verbas desde 2013, e somente foram liberadas graças ao intenso trabalho do deputado federal nos últimos meses junto ao Ministério.

Os recursos fazem parte de investimentos oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC2, e já tem ordem bancária expedida. O Fundo Nacional de Saúde já adotou as medidas necessárias à transferência do incentivo para a construção da nova UPA.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

PRF prende em Eunápolis morador de Itabuna transportando 1kg de cocaína dentro de veículo!!!

Na tarde de terça-feira (30) a Polícia Rodoviária Federal, prendeu um homem identificado como Paulo Fernando de Jesus Santos, 45 anos, que estava transportando 1 kg de cocaína dentro de um veículo Fiat Uno com placa de Buerarema. A droga foi encontrada escondida embaixo do painel do carro. 

Segundo informações, durante abordagem, os policiais acharam a atitude do condutor suspeita, sendo assim, fizeram um verificação no veículo encontrando a droga. O acusado informou que é representante de vendas e morador do bairro Lomanto, em Itabuna. Ainda segundo o acusado, ele recebeu a droga de uma mulher desconhecida em Porto Seguro e entregaria a uma outra pessoa na rodoviária de Itabuna. 

A droga era para ser entregue a um detento do presídio de Salvador. No veículo ainda foram encontrados dois cheques totalizando quase R$ 3.000, 00 que, segundo Paulo, era pagamento das mercadorias que ele comercializava. Além disso, uma quantia de R$197,00 também foi encontrada.

O acusado foi conduzido à delegacia de Eunápolis, sendo autuado em flagrante por tráfico de entorpecentes.

 
Design by Free Bahia Click | Bloggerized by Gildevan Bispo Tel.: 73-8864-1665